Rocinha, Rio de Janeiro/RJ

Durante o Outubro/2017 unimos forças a um grupo de empresários da cidade do Rio de Janeiro para levarmos a formação “Despertando Potenciais” para alunos do projeto C.E.U. (Centro de Escalada Urbana) da Rocinha, tendo como objetivo ampliar perspectivas e despertar o talento destes jovens, tornando-os cidadãos protagonistas e agentes de transformação positiva na comunidade.

Foram duas semanas de aprendizado intenso e desenvolvimento de novos olhares para este grupo de jovens guerreiros. Para nós da Quíron, uma oportunidade de entender um pouco mais o contexto da maior comunidade da América Latina e uma grande honra de trabalhar ao lado de jovens tão especiais!

Resultados

Jovens impactados

Horas de curso

Projetos desenvolvidos

Em Outubro de 2017, desembarcamos na cidade do Rio de Janeiro/RJ com o objetivo de formar jovens protagonistas na cidade maravilhosa. Para isso, fizemos uma parceria com o C.E.U. (Centro de Escalada Urbana) – ONG que tem como missão impactar a vida de jovens da Rocinha através do ensino da prática da escalada como instrumento de transformação.

Unindo forças com empresários da região, realizamos a formação “Despertando Potenciais”, abordando temas como perfil protagonista, criatividade, empreendedorismo e autoconhecimento, ampliando as visões destes jovens e ajudando-os a darem os primeiros passos para tirar suas ideias e sonhos do papel.

Frente aos últimos episódios de tensão e violência que haviam recém ocorridos na comunidade, ficou claro para nós como trabalhos e parcerias como essa se fazem ainda mais necessários, mostrando a importância de trabalhar no desenvolvimento de nossa juventude para mudarmos realidades em nossa sociedade.

Ao total, foram 11 jovens impactados e 4 projetos desenvolvidos, sendo eles:

  • Cool Trash: Cansado de ver as pessoas jogando lixo de forma incorreta, Caio César (19 anos) resolveu criar um lixeira doméstica compartimentada e compacta para atender pessoas que vivem em espaços pequenos como apartamentos e barracos. Junto com o produto haverá a divulgação de conteúdos e tutoriais educativos para conscientizar as pessoas a importância de cuidarmos do nosso lixo e de como isso deve ser feito.
  • SVME (Save Me): Por terem sofrido com assaltos, um grupo de alunos teve a ideia de criar um aplicativo que mapeasse zonas com maior incidência deste tipo de crime, idealizando assim o SVME. De forma colaborativa, este aplicativo cruza dados da secretaria de segurança e trocas de mensagens em tempo real, alertando pessoas que costumam circular à noite pela cidade como estudantes e trabalhadores para escolherem os caminhos mais seguros.
  • O C.E.U. é o início: Com o sonho de criar um centro de desenvolvimento de diversos talentos na comunidade e promover maior interação entre “morro e asfalto”, um grupo de estudantes lançou uma campanha de arrecadação de fundos, no intuito de promover, ampliar, e organizar a estrutura do Projeto onde treinam escalada, para posteriormente irem crescendo e ganhando espaço na comunidade.
  • Estação de treino: Grande parte dos escaladores brasileiros não têm acesso a ginásio ou vivem em locais com espaços limitados. Por isso, a idéia destes meninos foi criar um muro de escalada compacto que pudesse ser montado num espaço pequeno e sem necessidade de fixar na parede.

 Ao final, tais projetos foram apresentados a uma banca de convidados formada por executivas experientes, que deram feedbacks e dicas para que os jovens pudessem avançar em suas ideias.

Uma oportunidade única e de grande impacto na vida destes meninos!

“As três palavras sobre o curso são amizade, coletivo e empolgação! No começo não estava tão animado pois não sabia se ia ser mais um curso qualquer com certificado no final e que não coloca nada em prática, mas conforme foi evoluindo, percebi que era bem diferente e, ao longo das aulas foi aumentando a empolgação. Gostei muito destes dez dias, queria que fosse mais. Agora é seguir tocando os projetos que temos em mente!”

Matheus Galvão18 anos | Participante do projeto

 

“As três palavras são autoconhecimento, proatividade e liderança. O que aprendi no curso foi me conhecer melhor, trabalhar em equipe, e pensar de uma forma diferente. Aprendi que posso colocar isso para fora ao invés de ficar guardando. Foi muito bom o curso!”

Caio César19 anos | Participante do projeto

 

Conheça nossas soluções educacionais para ONGs!

Desenvolvemos projetos em todo o Brasil, contando com filiais em:

Curitiba

(41) 99667-8008
[email protected]

São Luís

(98) 99988-0007
[email protected]

Porto Alegre

(51) 99334-5166
[email protected]